VACINA NO BRAÇO, COMIDA NO PRATO

Acredito que somente uma união nacional, com um pacto suprapartidário, com todos debruçados sobre o mesmo objetivo, de fazer os brasileiros respirarem, é capaz de reduzir os níveis de contágio e de mortes diárias. Nós precisamos ser responsáveis. Não existe um remédio para a pandemia e outro para a economia. O remédio é o mesmo: vacina. Enquanto não tem vacina para todos, é preciso isolamento social e uso de mascara para diminuir a superlotação dos hospitais e para que os profissionais tenham capacidade de atendimento à população. Aqui na Câmara, o presidente Arthur já decidiu. Vamos votar as pautas de que o Brasil precisa e que garantam: VACINA NO BRAÇO E COMIDA NO PRATO.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest