O Decreto da Dignidade Menstrual publicado pelo governo custa 20% mais caro e atende 40% menos mulheres que o projeto de lei das deputadas @tabataamaralsp e @MariliaArraes. Manteremos a votação do veto ao PL na sessão do Congresso que presidirei não quinta (10.03).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.